top of page

VOCÊ DÁ IMPORTÂNCIA À COMUNICAÇÃO NÃO VERBAL?

Hoje, você irá aprender alguns motivos que devem merecer sua atenção quanto à sua comunicação em público.

Inicialmente, quero lhe perguntar: você já prestou atenção se mantém contato visual com a plateia?


Verdadeiramente, você olha para as pessoas enquanto fala?


Você tem consciência se suas expressões faciais são coerentes com a mensagem que você fala?


Você já se perguntou se faz gestos viciados e até mesmo obscenos quando se comunica em público?


Você já se perguntou se o que você veste chama muito a atenção das pessoas do que a sua mensagem?


Você se movimenta enquanto fala ou não se movimenta? Esses movimentos são conscientes?


E sua postura é a mais adequada para suas apresentações em público?


Ela repassa autoconfiança e segurança no que você fala?


Não sei se você sabe, mas uma pesquisa americana revelou que 55% do impacto da comunicação vem de aspectos visuais, ou seja, daquilo que a plateia percebe no orador enquanto ele se apresenta, como o contato visual, as expressões faciais, os gestos, a aparência, a movimentação e a postura. Esses elementos compõem a comunicação não verbal e sua importância é fundamental para uma apresentação em público.


Apenas a título de curiosidade, nessa pesquisa o conteúdo (aquilo que você irá falar) obteve um impacto de apenas 7% e a maneira como se diz as palavras alcançou um impacto de 38%.


Primeiramente, em relação ao contato visual. Você deve saber que na cultura ocidental, as pessoas que mantêm contato visual com as demais repassam segurança, confiabilidade e tranquilidade. Por isso, enquanto você estiver falando em público é recomendável manter o contato visual com as pessoas, olhando as mais próximas “olho a olho” e alternando o olhar na direção daquelas que estão em pontos mais distantes do auditório. Todo orador deseja a atenção da plateia, e olhar para os ouvintes é uma das formas de obter atenção.


Em relação às expressões faciais, você deve perceber se as suas estão em harmonia com o que você expressa verbalmente. Por exemplo, se você diz que está feliz, não poderá fazer uma expressão de neutralidade ou até mesmo triste, que seria algo totalmente contrário.


Se você fizer isso, sua comunicação estará dissonante e você não repassará credibilidade, podendo até ser interpretado como falso; há inclusive pessoas que só têm uma "cara" para mostrar aos ouvintes. Uma maneira de perceber precisamente suas expressões faciais é filmar suas apresentações em público. Portanto, comece logo agora e você obterá um resultado preciso de como estão suas expressões faciais!


Outro ponto saliente na comunicação não verbal são os gestos. Os gestos complementam nossa comunicação verbal. Eles devem ser sempre naturais e dois aspectos principais devem ser observados. Primeiro, você deve evitar o excesso de gestos, visto que este, ao invés de ajudar, polui visualmente a sua comunicação e pode chamar mais atenção da plateia do que a sua própria mensagem. Segundo, você deve evitar a ausência dos gestos. Como os gestos servem para complementar nossa comunicação verbal, sendo um poderoso aliado, a ausência deles interferirá no resultado da apresentação.


Dessa forma, procure sempre manter o equilíbrio e a naturalidade dos gestos. Também fique atento às suas mãos. O que eles fazem enquanto você fala? Você usa sempre a mesma posição viciada ou posições obscenas, que eu nem vou falar aqui, mas que você já pode imaginar? Novamente, o segredo é gravar em vídeo as suas apresentações e você saberá como está o conjunto de seus gestos ao se apresentar em público.


Em relação à aparência, a recomendação é que esta seja condizente com a formalidade do evento, com a sua atividade profissional e com o seu próprio estilo pessoal. Se o evento for formal, apresente-se de maneira formal (terno e gravata). Se for informal, apresente-se mais à vontade. Quando sua atividade profissional exigir traje formal, apresente-se dessa forma, contudo, observando o item anterior (formalidade x informalidade).


Outro ponto importante é o estilo pessoal. Vista-se de maneira que se sinta confortável diante das pessoas para isso ser um elemento que lhe traga mais confiança e não incômodo no momento da apresentação. Por fim, evite extravagâncias. Nada de roupas ou acessórios que chamem muita atenção do público mais do que a sua mensagem. Lembre-se: a mensagem é que deve brilhar!


Outro elemento de relevância na comunicação visual é a movimentação, ou seja, como você se desloca no local da apresentação. A regra básica é que a movimentação seja sempre objetiva e consciente. Por exemplo, quando você perceber que a plateia ficou dispersa, procure se aproximar dela e interagir com os ouvintes de modo a retomar a atenção.


Às vezes, há pessoas que fazem movimentos inconscientes quando falam em público, como, por exemplo, ficar caminhando reiteradamente para frente ou para trás ou para os lados enquanto falam. Isso demonstra inquietação e desconforto ao nível inconsciente. Como dito antes, a movimentação deverá também ser consciente. Você deve estar observando esses detalhes em você mesmo e corrigindo o que não convém fazer em público.


A movimentação também servirá para dar novo dinamismo à apresentação. Nesse sentido, procure mudar de lugar para alterar positivamente o foco de atenção da plateia. Ainda em relação a esse ponto, procure alternar momentos em que ficará fixamente em determinado ponto do auditório com aqueles em que se movimentará. Isso garantirá uma apresentação flexível e com maiores chances de melhores resultados.


Finalmente, vou falar sobre a postura. Sua postura diz muito sobre sua atitude interior. Assim, é fácil perceber quando as pessoas estão autoconfiantes ou não em relação ao que irão falar, observando apenas sua postura. Dessa forma, procure manter sempre uma postura ereta, que repassa confiança e segurança para os ouvintes. Para demonstrar isso com mais propriedade, você deverá também estudar bem o conteúdo que será apresentado, dado que a falta de conhecimento do assunto é um dos motivos pelos quais as pessoas sentem medo de falar em público.


Como dicas complementares, evite se posicionar sobre um dos pés ou ficar com as pernas muito abertas. Evite também se coçar diante do público, principalmente partes íntimas, mesmo que haja aquela coceira insuportável. Há pessoas que, quando estão bem à vontade, começam a coçar a cabeça, o pescoço e até mesmo partes íntimas. Certamente, isso não é elegante diante do público.


Resumindo, observando sua comunicação não verbal você obterá resultados surpreendentes em sua comunicação em público! Não faça como algumas pessoas que supervalorizam o conteúdo e esquecem dos aspectos não verbais aqui comentados!


Grande abraço e fique sempre com Deus!


Comentários


bottom of page