top of page

CINCO MANEIRAS PARA INICIAR E FINALIZAR UMA APRESENTAÇÃO EM PÚBLICO!


Hoje, vou ensinar cinco maneiras para iniciar e encerrar uma apresentação. Mas deixo um lembrete importante. É recomendável que você sempre varie as formas de iniciar e concluir suas apresentações em público. Agindo assim, você enriquecerá a qualidade das suas abordagens diante da plateia. Vamos lá?


PRIMEIRA MANEIRA: FAZER UMA CITAÇÃO – Essa estratégia é muito poderosa, uma vez que você se apoiará em algo que foi dito por uma pessoa célebre ou que tenha autoridade sobre o tema da sua abordagem.


Em meus cursos de oratória sempre inicio com frases ditas por pessoas que marcaram a história da humanidade ou que se destacam na atualidade. Assim, faço uma aplicação da frase à realidade da arte de falar em público, gerando reflexão aos participantes. Por exemplo, utilizo uma frase atribuída a Nelson Mandela que diz: “Tudo é impossível até que seja feito”. Como falar em público é uma habilidade considerada difícil para muitas pessoas, essa frase induz os participantes dos meus cursos a se desafiarem a falar em público, aproveitando as futuras oportunidades que surgirem, porque à medida que se desafiam, o antes impossível, torna-se, gradativamente, possível de realizar.


Claro que você precisa usar as técnicas e ferramentas apropriadas para um bom desempenho diante do público. Mas o primeiro passo é se desafiar. Ao fazer uma citação, não se esqueça de mencionar o nome do autor. Lembre-se disso.


SEGUNDA MANEIRA: CONTAR UM FATO BEM-HUMORADO – Outra estratégia interessante a ser utilizada para iniciar ou encerrar uma apresentação é você contar um fato bem-humorado. Você poderá retirar exemplos do seu cotidiano ou mesmo de livros, filmes e outros meios.


Diferentemente da piada, cuja intenção fundamental é provocar riso na plateia, no fato bem-humorado não há obrigação de fazer alguém rir. Se ninguém rir, você não se sentirá constrangido, o que não ocorre se contar a piada, que pode muito bem deixar você não muito à vontade diante do público e até desestabilizado emocionalmente. Portanto, valer-se do fato bem-humorado é muito mais seguro e é uma boa estratégia para iniciar ou finalizar sua apresentação.


TERCEIRA MANEIRA: CONTAR UMA HISTÓRIA INTERESSANTE - Contar histórias é um dos recursos mais poderosos que existem na comunicação. Ao narrar uma história, você se conecta melhor com as pessoas, que passam a adaptá-la às suas próprias realidades de vida.


A história consegue fazer as pessoas "viajarem" dentro de si mesmas. Além disso, é uma forma extraordinária de explicar, de maneira bem simples, conceitos complexos e verdades profundas. Jesus Cristo utilizava as parábolas, com o uso de uma linguagem simples e adequada para o tipo de público, Ele conseguia explicar, de uma maneira ímpar, ensinamentos profundos sobre a realidade da vida. A sua maneira de contar as parábolas é um excelente exemplo a ser modelado (para saber sobre modelagem, leia o artigo e assista ao vídeo "O que modelagem e como aplicá-la na oratória").


Uma dica ao contar histórias é que elas devem ser breves, pois quando são extensas podem cansar e comprometer o interesse dos ouvintes pela apresentação. Ao contar a história, faça com o maior entusiasmo possível, dando-lhe vida, inclusive aos personagens. Como disse Vitor Hugo, escritor francês: “A palavra, segundo se sabe, é um ser vivo”.


QUARTA MANEIRA: DIZER UMA FRASE DE IMPACTO - Fazer as pessoas ficarem chocadas, no bom sentido do termo, é uma maneira genial e criativa de começar e mesmo finalizar sua apresentação.


Imagine você falando a seguinte frase no início de sua apresentação: “Você sabia que você merece a vida que tem?”. Essa frase poderá gerar impacto nas pessoas. Com certeza, haverá alguém que pensará que a vida que tem não é fruto de suas ações, mas sim resultado da influência negativa de outras pessoas, as quais ela quer responsabilizar pelo que não está dando certo ou até mesmo pelos seus fracassos. Ela mesma acredita que não possui responsabilidade nenhuma sobre seus resultados!


É evidente que não é assim. Você deve ser autorresponsável, e seus resultados refletirão suas escolhas, decisões, ações, pensamentos e sentimentos. Você percebeu o quanto de questionamento você pode ocasionar simplesmente com o uso de uma frase de impacto?


E finalmente, a QUINTA MANEIRA: LEVANTAR UMA REFLEXÃO – Nesse caso, você poderá relatar um fato, dar um exemplo, contar uma experiência pessoal, fazendo com os ouvintes reflitam logo no início da apresentação ou ponderem sobre o que você falou, caso esteja encerrando.


Se você tem acompanhado meus artigos e vídeos (clique aqui e saiba mais), você aprendeu que o objetivo maior de uma apresentação é gerar ação ou reflexão, ou ambas. Como consequência, instigue seus ouvintes a refletir, seja no início ou no término da apresentação.


Lembre-se sempre de que as estratégias a serem utilizadas deverão manter correlação com o assunto central da sua apresentação. Outra dica é: procure variar as maneiras de iniciar e finalizar as suas apresentações, o que tornará você um orador mais eclético e dinâmico.


Grande abraço e fique sempre com Deus!



Comments


bottom of page