top of page

O QUE É MODELAGEM E COMO APLICÁ-LA NA ORATÓRIA?


Como aplicar a modelagem, um dos importantes conceitos da Programação Neurolinguistica, a PNL, no contexto da oratória?


Inicialmente, a modelagem é uma forma de imitar algum modelo, uma maneira de fazer igual. Na PNL, modelagem é o "processo de discernir a sequência de ideias e de comportamentos que permite a alguém realizar uma determinada atividade" (O’CONNOR, 2012).


A modelagem é considerada a base da PNL, a qual foi construída por seus criadores, Richard Blander e John Glinder, com a replicação de modelos eficientes de comunicação de grandes terapeutas. A replicação desses modelos de comunicação por outros terapeutas fazia com que estes obtivessem praticamente os mesmos resultados dos grandes terapeutas modelados pelos criadores da PNL.


No entanto, como você pode aplicar tal técnica na oratória? Com certeza, você conhece pessoas que você considera grandes oradores, seja do passado, como John Kennedy, ou dos tempos atuais, como Barack Obama.


Em nosso país, embora seja uma questão de gosto e preferência de estilo, há apresentadores de televisão, políticos e empresários que se destacam na comunicação em público e, também, podem ser considerados bons e excelentes oradores. Esses são apenas exemplos, mas certamente no seu ambiente de trabalho você conhece pessoas que se comunicam muito bem em público.


Assim, se você conseguir observar o comportamento, a fisiologia (os gestos, a maneira de respirar, a postura corporal, movimentos oculares, a forma de andar, etc) dessas pessoas e perguntar-lhes como elas fazem o que fazem enquanto falam em público, o que pensam antes e durante a apresentação, repetindo tais elementos em suas próprias apresentações, você obterá resultados semelhantes aos que elas obtiveram.


Agora, em relação aos seus oradores preferidos, como é o contato visual deles com a plateia?

Como é a postura deles em público?

A fala é monótona ou bem colorida, recheada de ênfases, pausas e alterações de volume e velocidade? A maneira de comunicar é natural?

Eles sorriem para a plateia ou o semblante é bem fechado?


Além desses aspectos, a modelagem pode envolver outros pontos de grande importância a serem percebidos em grandes oradores. Você pode também observar suas crenças e valores.

Quais as crenças deles?

Em que eles acreditam quando estão falando em público?

Quais são seus valores, seus princípios, como fazem para ficar tranquilos e demonstrar autoconfiança? O que eles consideram importantes no contato com o público?

Quais suas representações internas, ou seja, o que eles pensam ou falam para si mesmos?

Será que eles alimentam pensamentos negativos ou positivos antes de falarem em público?


Certamente, que o pensamento é cem por cento positivo! Com certeza, não há pensamentos do tipo: “Eu não consigo falar bem em público”, “As pessoas estão me avaliando negativamente”, “Será que eu vou agradar as pessoas?” ou “Falar em público é difícil”.


Mais ainda. Que valores tais pessoas possuem?

Será que a humildade é um desses valores?

A gentileza também faz parte desse arsenal de ferramentas poderosas?

Eles homenageiam o respeito, a ética e a moral no trato com as pessoas enquanto falam em público?


Nesse sentido, que crenças e valores você pode modelar daqueles que você considera grandes oradores? Pense bem nisso!


Uma observação interessante é que, os grandes oradores com certeza levaram anos para obter o nível de grandeza na arte de falar em público. Sua performance foi crescendo durante o decorrer dos anos. Contudo, você, por meio da modelagem, poderá alcançar um excelente nível em menor tempo que eles. Eles levaram anos. Talvez, com sua dedicação e disciplina você leve apenas meses!


Esse é o milagre da modelagem! Ela pode trazer transformação em pouco tempo!


Minha pergunta final é mais profunda e serve não apenas para reflexão da qualidade da sua comunicação em público, mas também para a vida: você está servindo de modelo para alguém?


Grande abraço e fique sempre com Deus!

Comments


bottom of page